Dicas para melhorar o desempenho de sua conexão wifi

As chances são grandes de que você esteja lendo este texto através de alguma rede wifi, e você melhor que ninguém sabe que ela sempre escolhe a pior hora para te deixar na mão, seja quando você precisa realizar aquela operação bancária ou no climax de um episódio de Game of Thrones.

Mas tenha certeza que ela hoje é muito melhor do que já foi um dia. E com algumas informações você conseguirá fazer com que ela fique um pouco mais confiável e talvez mais rápida.

#1 Se atente à tecnologia da comunicação. Quando se fala em wifi nos referimos ao padrão IEEE 802.11. Após ter sido criada ele passou por várias melhorias, cada um seguindo uma versão. Você provavelmente já deve ter visto ou ouvido falar em 802.11a ou 802.11b, estas são versões antigas depois delas foram criadas as versões g, n e ac. A cada nova versão o padrão se torna mais rápido e confiável. A versão mais nova é a ac e promete ser 3 vezes mais rápida que a antecessora n podendo chegar a 1.300 Mbps versus 450 Mbps da n. Portanto, hoje, se você quiser tirar o máximo da velocidade de sua wifi, invista em um roteador 802.11ac, principalmente se faz tempo que você adquiriu seu atual. A tecnologia evoluiu muito nos últimos 2 anos e dispositivos que utilizam a versão 802.11ac saem mais a cada dia como os “antigos” iPhone 6 e posteriores. Como a tecnologia possui compatibilidade com as versões anteriores, se você possui dispositivos feitos para as versões b, a, g ou n, não se preocupe, eles ainda continuarão funcionando apesar de não tirarem proveito da velocidade. Entretanto se prepare para por a mão no bolso, apesar de existirem versões acessíveis de cerca de R$ 200,00, bons roteadores custam em torno de R$ 1.000,00 e podem passar dos R$ 2.000,00.

Mesmo com roteadores mais antigos há formas de melhorar seu sinal.

#2 Encontre o melhor local para instalar seu equipamento. Sinais de wifi odeiam água, e também não gostam de aparelhos de microondas e telefones sem fio. Qualquer parede serve de barreira, principalmente as contendo metal, concreto, vidro e materiais de isolamento. O corpo humano também serve como barreira para o sinal. Ah e quanto mais longe do piso, melhor. Portanto tenha em mente todos esses fatores para escolher o melhor ponto de instalação do roteador, para que distribua de maneira mais central possível o sinal, ou seja, nem sempre o centro da edificação é o melhor ponto, se ele contiver várias paredes perto do roteador, este com certeza será o pior local. O melhor cenário para uma conexão mais rápida e confiável seria sua instalação em um local aberto, mas sabemos que o ótimo é inimigo do bom, então gaste algum tempo analisando seu ambiente.

#3 Meça a força do sinal. Existem alguns aplicativos para dispositivos móveis capazes de medir a força do sinal wifi como o Wifi Analyzer. Abra o aplicativo e dê uma volta pelo ambiente para saber como se comporta o sinal. Você verá que apenas alguns metros podem fazer total diferença quando se escolhe o local.

#4 Ajuste as antenas. Nos aparelhos onde isso é possível, ao se mudar a direção onde as antenas apontam pode-se cobrir uma área maior dependendo de onde o aparelho está. Para os com antenas removíveis, é possível adquirir antenas que melhoram o ganho do sinal. Há também, para os adeptos do “faça você mesmo”, tutoriais na internet ensinando como redirecionar o sinal com latas de bebida ou papel laminado, mas dependendo do caso o sinal pode ficar tão direcionado que um ponto que deveria pegar sinal fique sem ele.

#5 Teste mudar o canal. Em alguns aplicativos de análise de wifi, como o mencionado na dica #3, há uma página onde é possível analisar quais as redes wifi estão em quais canais, com isso é possível verificar se um canal está demasiadamente congestionado ou se outros canais estão interferindo no canal do seu dispositivo. Analise os dados e escolha o melhor canal acessando a página de configuração de seu aparelho. Aparelhos que operam na frequência de 2.4GHz são mais sucetíveis a esse problema, pois possuem somente 11 canais e a maioria dos aparelhos operam nessa frequência, já os que operam em 5GHz tem um espectro maior e possuem 23 canais com menos aparelhos capazes de gerar interferência, portanto se você puder, escolha a rede de 5GHz.

#6 Use ambos os canais. Se seu roteador permitir, configure duas redes, uma em cada faixa de frequência (2.4GHz e 5GHz), configurando seus dispositivos preferindo a rede de maior frequência, principalmente se seus aparelhos precisarem de mais banda como aqueles que tocam vídeos por streaming ou video games.

#7 Use conexão cabeada sempre que  possível. Por mais que a tecnologia wifi evolua, ela ainda está muito atrás da velocidade da rede cabeada. Se for possível conecte seus dispositivos que precisam de muita banda como centros de mídia (Roku e Apple TV) e consoles de jogos (Xbox) diretamente ao seu roteador por conexão via cabo e deixe a wifi para dispositivos que necessitam circular pelo ambiente.

Tem alguma dúvida, dica ou sugestão? Por favor nos informe nos comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *